segunda-feira

As lágrimas de Aipré











Foto - Midore Yaismin
Fonte Tambiá - Parque Arruda Câmara - João Pessoa - Paraíba - Brasil
A Lenda da Fonte
Aipré, uma virgem índia Potiguara, teria se apaixonado por Tambiá, um valente guerreiro da Tribo inimiga Cariri. O amor entre os dois surgiu durante o tempo em que Tambiá foi prisioneiro dos Potiguaras. Ferido em batalha, Tambiá foi aprisionado e recebeu as honras dos vencedores. Conforme o costume indígena lhe concederam a filha do Cacique da Tribo Potiguara, Aipré, como “esposa de morte” e após o casamento Tambiá foi morto. Aipré, desconsolada ocultou-se no seio da floresta e chorou por seu amado durante cinquenta luas. Tantas e sofridas lágrimas deram origem a uma nascente de águas claras e límpidas, a Bica, que recebeu o nome de Fonte Tambiá.
AS LÁGRIMAS DE AIPRÉ
Imagino-te Aipré
Oh! Virgem índia potiguara
Estendida à erva rala
A verter lágrimas por Tambiá

Te esquecera em matas ocultas
Em cinquenta luas de angústias
Por teu amor cariri

Tantas outras luas passaram
Das tuas lágrimas que aqui ficaram
Formou-se uma fonte de ti
Carlos Barros

4 comentários:

Marie Tourvel disse...

Olá, Carlos, querido. Passo por aqui para uma visitinha e aproveito para mandar um beijo. :)

technology disse...

I will pass on your article introduced to my other friends, because really good!
wholesale jewelry

Cristiana Fonseca disse...

Encantada mais uma vez, viajei pelas páginas de teu blog, caminhei nas entrelinas de tua escrita e pousei feito borboleta sobre as tuas letras.`
Sinto-me honrada por ter o teu olhar em minha arte.
Cris

Emília Araruna disse...

Não conhecia a história da fonte da bica de Tambiá...
Parabéns por trazer cultura a todo o seu público!!!

EA