sábado

Nossa Criança


Imagem: Donald Zolan

Não te acordes! Não te assustes!
Sou eu, caminhando em teu sono,
bem devagarinho.

Lembras de mim?
Sou eu!
Que sempre vivo em ti!

E quando acordares
Se florescer a saudade

Abraça a vida, sorrindo pra mim!
(Carlos Barros)

106 comentários:

Gleidston dias disse...

Um belo encontro, seria da saudade que habita no ser de quem sonha ou contrario Carlos? um belissimo poema.

Desejo ao amigo um otimo sabado.

Abraço!

frAgMenTUS disse...

um convite suave e terno...adorei a graciosidade, simples, do poema! :)

um bj

Carlos Barros disse...

Sim, amigos Ana e Gleidston. Um convite para que nunca nos esqueçamos da criança que habita em nós.

Abraços!

Hercília Fernandes disse...

Muito bonito, Carlos.

Fez bem alertar...
vez por outra,
também me assusto,
me espanto,
com essa tamanha
infantilidade.

Beijos, querido poeta!

H.F.

manzas disse...

O mundo adormece na cama do céu
Enquanto permaneço acordado no teu roseiral…
Vigilante no teu galante corpo, rosa sem véu
Batem janelas inquietas, pétalas em temporal

Neste momento,
Desejo
Um bom fim-de-semana
Materializado em harmonia
Com muita alegria…
Um excelente CARNAVAL
Com muito divertimento
Desmascarando amor
Com paz,
Cheio de muita folia…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Izinha disse...

Lindo, suave e delicado convite, vamos deixar essa nossa criança brincar mais vezes.

bjos e ótimo carnaval prá ti!

Mirse disse...

Lindo, Carlos!
No meu caso, é mais fácil esquecer o adulto que teima em viver em mim!
O lúdico e o eu lírico, muito bem apropriados ao tema.
Você é grande!

Abraços

Mirze

Multiolhares disse...

ela vive em nós mas por vezes esquecemo-nos
bj

utopia das palavras disse...

Tantas vezes me esqueço...
que tenho
que quero ter sempre
um bocado
de criança...!

Ternurento convite! Obrigada

beijinho

Avassaladora disse...

Como recusar um convite tão terno...
Como não deixar pra sempre, essa doce criança em nossa alma..
Só assim somos capazes de enfretar o revezes da vida!
Porque com o sizudez da vida, tudo é tão complicado...

Um beijo, lindo amigo!

nanda disse...

Eterna criança! Quando minha lama crescer e deixar de ser criança, significa que deixei de viver. Obrigado pela sua visita ao meu blog. Bom domingo

paula barros disse...

Muito bonita a forma que você nos faz lembrar da importância de deixarmos nossa criança viva..
A vida seria mais leve, mas alegre, mas inocente.

abraços

mundo azul disse...

___________________________________

Muita ternura nesse poema! Faz com que olhemos nossa criança com um bom olhar...


Beijos de luz e um domingo feliz!!!

__________________________________

Alvaro Oliveira disse...

muita ternura, suavidade
e lindissimo este lembrar
da criança que sempre
vive dentro de nós.

Parabéns

Alvaro Oliveira

Elcio Tuiribepi disse...

OLá amigo, é uma verdade, manter dentro da gente um pouco da inocência, ajuda a levar a vida de uma forma melhor, mais leve...bom feriadão...um abraço na alma...

José Carlos Brandão disse...

Morreríamos se morresse a criança que mora em nós.

Muito obrigado.
Um grande abraço.

Sônia Brandão disse...

Gostei da maneira terna de lembrar da criança que habita em nós.
Abraços.

Adriana disse...

é a tua criança interior desacordando?

" Minha Vida" disse...

Que lindoooo....Um bom resto de domingo , obg pela visita Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
e as crianças,
Deus meu . . .
,
um abraço
,
*

€ster disse...

Olá amigo!


Estou passando nos blogues amigos para convidá-los a participar da Blogagem Coletiva sobre “INCLUSÃO SOCIAL” que acontecerá no próximo dia 09/03/2009.

Ficarei muito feliz de poder contar com sua participação!
Se for participar, por gentileza, deixe um recado no blog Esterança.

Desde já, muito grata!

Ester

€ster disse...

Sublime poema!!

Nunca deveríamos esquecer-nos dessa inconfundível verdade,
seria muito mais fácil a vida!

Sou apaixonada por crianças, mas nem sempre dou-me conta da minha interior,

obrigada por fazer-nos lembrar...

mangapinto disse...

Passei para uma pequena visita, lindo o seu blog. Espero voltar por aqui.

abraços - Mangarosa

Paula Raposo disse...

A criança que há em nós sorri-nos sempre. Lindo o teu poema! Beijos.

Vieira Calado disse...

Desejo-lhe uma boa quadra carnavalesca.

Um abraço.

Fragmentos Intemporais disse...

E que saudades da criança que em tempos fui... e que hoje teima adormecida em mim!

... mil beijos intemporais ...

Frederico Salvo disse...

Quero a criança que existe em mim.
Sim, aquela que olhava as ruas ensolaradas
E respirava o vento matinal
Sem preocupações metafísicas,
Sem entender os adultos.
Quero que ela saia numa explosão transbordante,
Banhando beneficamente minha alma,
Cicatrizando feridas emocionais.
Quero que corra risonha em minhas veias,
Irrigando todo o meu corpo
Daquela sagrada ingenuidade.

Frederico Salvo


Comento com esse meu poema que passa pelo mesmo viés do teu poema com o qual nos presenteaste.
Parabéns!

tossan disse...

Sofisticadamene linda! Lembrei de mim mesmo. Abraço

Liliana G. disse...

¡Hermoso! El niño que llevamos dentro nunca nos olvidará.
Un abrazo.

Pedro S. Martins disse...

Sensibiliza-me o cuidado / curiosidade no caminhar daquela criança.

Aníbal Raposo disse...

Lindo poema Carlos. Que viva sempre a criança que há em nós.
Abraço

Peter Pan disse...

Oh, Genial Amigo:
OBRIGADO pela amabilidade das suas palavras deixadas expressas lá no meu "cantinho".
A sua poesia é extraordinária. Admirável....
Vê-se que tem uma magnífica sensibilidade poética. É uma pessoa valiosa e sensata pela notável beleza das palavras versejadas com talento e magia gigante do seu "sentir" puro e belo.
Parabéns pelo Enorme Ser Humano que é.
Muito agradecido...
Sem palavras...mais...
Abraço amigo de respeito imenso.
Com cordialidade enorme de gratidão sincera

peter pan

Volte sempre, amigo!
Sublime "sentir"...

Nilson Barcelli disse...

Belo poema, que nos faz reflectir, e não esquecer, a criança que existe dentro de nós.
Gostei imenso, nomeadamente pela simplicidade com que dizes coisas importantes.
Bom Carnaval, abraço.

Claudia Perotti disse...

Uma criança que nunca podemos perder de vista, pois ela nos renova a cada dia.

Beijinhosssssssssss

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Desculpa pela minha ausência, mais estou trabalhando, Florianopolis está lotada de turistas para o Carnaval.
Só passei para desejar um bom fim de Carnaval e uma ótima semana.
Abraços

Lu Cavichioli disse...

Oi CArlos, teu blog é coberto de figuras intensas, assim como tuas palavras!

Gosto muito do teu estilo de poetar!

Abraços e tenha uma ótima semana.

Sue disse...

Teu blog é uma delícia!
Bjs, ainda com gosto de Carnaval, rs...

Sue disse...

Teu blog é uma delícia!
Bjs, ainda com gosto de Carnaval, rs...

Deusa Odoyá disse...

Olá, meu querido amigo!
Como é bom sempre despertarmos o ego da criança, que existe em nós.
Um poema belo e terno.
Beijinhos e um final de semana com muita paz, amor e luz.
Obrigado querido amigo, por suas visitas ao meu cantinho.

Regina Coeli.

Saara Senna disse...

Lindo, lindo e lindo!

Eu vivo isso...

Grande beijo :)

Ana Martins disse...

Caro Carlos,
que maravilha!!!!!!!!!!!
É sempre bom nunca esquecermos a criança que vive em nós!

Beijinhos,
Ana Martins

Um bocadinho sobre mim . disse...

Oi ,a dorei seuu blog e estou acompanhando , passe no meu e acompnhe tambem ?
Beijos :*

Paula Raposo disse...

Obrigada pelo teu selo lindo! Com o carinho que mereces, o levo...beijos.

Som do Silêncio disse...

:)
Eu felizmente nunca esqueço a criança que ainda vive em mim, e que gostava que se mantivesse ainda durante muitos e muitos anos...

Bjs,
Som

Mário Margaride disse...

Um lindo poema, Carlos.

A criança que habita em nós, ao contrário do possamos imaginar, emerge em nós, nos momentos em que dela precisamos.

Um abraço!

Mário

Secreta disse...

Eu esqueço , muitas vezes... infelizmente...

Eu disse...

Não saberia o que seria de mim se não fosse esta criança que insiste em morar dentro de mim...
Beijinhos

Xana disse...

Fiquei surpreeendida quando vi como meu leitor :)
Falando do seu post, eu tods os dias me encontro com a criança traquina, feliz e desmesuradamente brincalhona que habita em mim!!

manzas disse...

100 palavras!!
Lindo poema amigo!
Na verdade, todos temos uma criança dentro de nós... embora escondida por vezes.

Derramo pelas mãos escritas em palavras
Sentimentos de pensamentos desfiados…
Dispo a alma em poesias desvendadas
Expondo-as sem temer trilhos apagados

Passei para agradecer a visita e comentário…

Um resto de uma boa semana…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Avassaladora disse...

Não te assustes... Só vim te visitar... bem devagarinho...não quero pertubar o seu sono!
Só quero matar a saudade...
rsrsrsrs


Beijos e carinhos

Tatiana disse...

Que lindo Carlos.
Que ela nunca me abandone!

Um abraço carinhoso e de admiração

O Profeta disse...

Sublime poesia a tua...


Abraço

Aníbal Raposo disse...

Carlos,

Tenho um prémio para ti no meu blogue.

Abraço

KarolinaB disse...

olá!
vi tua visita no Feras Feridas e vim conhecê-lo. Adorei toda a atmosfera do teu blog, e quantas palavras encantadoras e bem colocadas aqui.

bjus/e parabens

neide disse...

Carlos, meu carnaval foi ótimo, espero que o seu também.
Que bom voltar e encontrar um poema tão lindo... Essa criança mora em mim, como unha e carne não se desgrudam, kkkk ainda bem.

Bjss meu amigo

Patrícia Lage disse...

Olha,
Faz tempo que não leio algo tão bonito. Tem até lágrima aqui.

Sobre o teu comentário:
São esses pormenores a causa do meu risco de morte, entende? Você deve entender.

=)
Meu beijo pra você.

Gleidston dias disse...

Carlos,
obrigado pela consideração, e já estou levando, desejo a voce uma otima 6f.

Abraço.

Marta Vasil disse...

Carlos
este terno poema fez-me lembrar uma pequena, mas fabulosa história/texto de José Fanha chamado A Máquina de Apanhar Poetas, intimamente ligado à criança que todos temos dentro de nós. Se não conhecer e tiver interesse posso enviar-lho. Crianças houve que deixaram cair uma lagrimita na parte final do texto.

Na lapela do meu blogue está um selo que lhe passo de coração aberto. Queria muito que o fosse buscar.

Um beijinho

MV

Marta Vasil disse...

Apenas para especificar que me referia a crianças a quem li a história.

MV

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO CARLOS, SUBLIME POESIA AMIGO... BEIJINHOS,
FERNANDINHA

Avassaladora disse...

Vc sempre tão lindo e tão gentil!
É sempre uma delicia voltar aqui...
E reler tudinho de novo!

beijo avassalador

Amaral disse...

Simples e terno...
Porque é sábia a simplicidade, também é sábio o poema!
No sorriso... o abraço à vida!!!

Tatiana disse...

Vim apreciar novamente...
Uma bela semana para o seu rico coração!

Um beijo com meu carinho

Mário Margaride disse...

Amigo Carlos.

Venho agradecer os selos que me ofereceste. Obrigado pela gentileza desse teu gesto. Vou com muito prazer coloca-los no meu "UNIVERSO DAS PALAVRAS".

Um grande abraço! E um excelente fim de semana!

Mário

Nilson Barcelli disse...

Vim à procura de novo post...
Como não há, deixo-te "apenas" um abraço.

Alvaro Oliveira disse...

Amigo Carlos Barros
A minha lista de blogues
assinala-me uma postagem
no seu blog com titulo
"AGORA". No entanto, abro
o seu blog e a referida
postagem não aparece.
Haverá algum problema
ao linkar seu blog?

Um abraço

Alvaro Oliveira

Olavo disse...

Lindo poema
muitas vezes gostaria que a que habita em mim fosse mais latente
abraços

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Obrigado pela visita e pelas belas palavras que me deixou, para mim foi muito importante.
Tenha uma boa semana cheia te amor.
Abraços. Eduardo Poisl

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO CARLOS, VOLTEI PARA RELER-TE AMIGO...
UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

Marta Vasil disse...

Carlos

Deixei na apela do meu blogue o Prémio Dardos para si.
As regras são:
1-Exiba a imagem do prémio
2-Poste o link do blogue pelo qual recebeu o prémio
3-Escolha 15 blogues para entregar o prémio

Beijinho

MV

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Avassaladora disse...

Não preciso de motivos para voltar... ´So saudades!

Beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindas palavras,e a imagem cheia de ternura.

beijooo.

Selena Sartorelo disse...

Venho tanto ao seu blog, pois não me canso de ouvir a música que tuas palavras tocam..gosto desse requinte sem demagogia, que pensei aqui já ter comentado, mas se o fiz faço-o de novo.

Fa menor disse...

Belo blog!
Conteúdo envolvente...
Gostei!

manzas disse...

Sublimes versos escapam das almas dos poetas
Viajando até ao fundo dos céus como balões …
Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

Dedicado a todos
Os poetas e poetisas
Deste mundo,
Os que já adormeceram,
E aos outros
Que ainda nem sono têm...

Bem hajam!

Um resto de uma boa semana...

O eterno abraço…

-MANZAS-

Lucinha disse...

Parabéns.. gostei demais de seu blog... voltarei mais vzs se assim me permitir... Uma linda noite....

O Profeta disse...

És madeira verde
Ou apenas mulher perdida
Testemunha de berço feito de penas
Arca perdida da dor contida

Tudo isto é universo
Em límpida poça de água
Onde as conchas têm a forma de coração
Onde o sal afasta a mágoa

A ti que és minha amiga especial
convido-te a partilhar comigo o “sítio das conchas azuis”

Bom fim de semana


Beijo azul

Cristiana Fonseca disse...

Sublime. Criança que floresce por longos e intermináveis dias.
Abraços,
CrisFonseca

" Minha Vida" disse...

Bom fim de semana bjs

Mário Margaride disse...

Amigo Carlos

Um voto sincero, de um excelente fim de semana!

Abraço fraterno

Mário

Véu de Maya disse...

Belíssimo poema...puro e tocante.

abraço

véu de maya

martinha disse...

e é tão bom termos uma criança dentro de nós

fica bem
martinha

Luciana disse...

Lindo poema!
Lindas imagens no seu blog!
Aliás, o conjunto todo do seu blog é bastante harmonioso.
Parabéns!

Abraços!

ลndreia disse...

Que poema lindo... *

Marta Vasil disse...

Carlos

Como não há publicação nova passo apenas para lhe desejar uma boa semana e que a sua recuperação já seja completa.
Um abraço

MV

A menina do mundo roxo! disse...

Lindo! Me lembrei do ensimaneto de DEUS! Parabéns seu blog é lindo! Beijão

frAgMenTUS disse...

saudades de te ler!
td bem, Carlos>?
bjs

Anônimo disse...

amei o que li...
"mais um Carlos Barros" com talento

bia de barros disse...

wake up slow.

Blessed be, Carlos Barros!

Abraços de luz,
beA.*

Marta Vasil disse...

Carlos

Recebi da Isabelita dois selos que ando, com ternura e convicção a passar a quem julgo merecê-los.

Pelas tuas palavras de cristal deixo-te na lapela do meu blogue os prémios (Cristal e Carmim), que gostava que fosses buscar.
Um beijinho e bom fim de semana.
MV
Nota: Aparece-me no meu blog como título da tua última publicação "Agora", mas continuo a ver aqui a mesma postagem. Será problema do meu blogue?

Avassaladora disse...

Musica para um amigo querido!
E que anda sumido...rsrsrs

Onde Anda Você
Vinicius de Moraes
Composição: Toquinho / Vinicius de Moraes / Hermano Silva

E por falar em saudade onde anda você
Onde andam seus olhos que a gente não vê
Onde anda esse corpo
Que me deixou louco de tanto prazer
E por falar em beleza onde anda a canção
Que se ouvia na noite dos bares de então
Onde a gente ficava,onde a gente se amava
Em total solidão
Hoje eu saio na noite vazia
Numa boemia sem razão de ser
Na rotina dos bares,que apesar dos pesares,
Me trazem você
E por falar em paixão, em razão de viver,
Você bem que podia me aparecer
Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares
A onde anda você?


Beijos avassaladores!

Mário Margaride disse...

Onde quer que estejas, Carlos, tem um excelente fim de semana!

Abraço forte!

Mário

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Poema delicado e sensível.
Gostei muito. Bom estar por aqui. Adorei a imagem.
Grande abraço.

Andreia disse...

É necessário que despertemos está criança adormecida em nós, assim quem sabe a vida fique mais leve!
Lindo poema, bjss

neide disse...

Cadê meu amigo? Estou sentindo sua falta.
Espero que estejas bem, sem tempo, mas bem. Quando voltar vá me visitar, ok?

Saudades Carlos, fica com Deus.

Bjsss

manzas disse...

Tocavam os raios ensolarados e madrugadores
Nas vastas planícies, terras por conquistar…
Do chão brotavam vidas e esperanças de amores
Colhidas por ninfas ao som de flautas, a dançar

Mas nessas terras, também corriam ventos de tirania
Trazidas por lordes e senhores de um Rei ditador…
Cobrando liberdade a um povo que por ela ardia
Forçados às leis impostas pelas espadas, suor e dor

Um resto de uma agradável semana!

Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Pelos caminhos da vida. disse...

FELIZ DIA DO BLOGUEIRO".

beijooo.

Lobodomar disse...

Carlos, boa tarde.

É maravilhosa essa sua forma de compor. Faz surgirem poemas perfeitos em moderno lirismo e sentido filosófico. Verdadeiro espetáculo, frente ao qual só me resta agradecer e aplaudir.

Grande abraço, Poeta!

Compulsão Diária disse...

Bonita maneira que vc achou de falar com a criança.
singelo!

ellen disse...

Olá,
bonito o seu Blog.
Gostei deste poema :)

Beijinho para si.

Úrsula Avner disse...

Um encanto de poema ! Grande abraço.

Ava disse...

Meu amigo querido, imagino que sua ausencia seja muito doída...
Estou sempre aqui...

Beijos!

Lucia disse...

Prezado Carlos

Seu blog é encantador; o conteúdo demonstra grande sensibilidade de sua parte.
Permita-me segui-lo e, assim, deleitarme com seus textos.

Parabéns!

Abraços

Anônimo disse...

Mas que belo presente esse.
"Não te acordes!Não te assustes!
Sou eu,caminhando em teu sono,
bem devagarinho.

Lembras de mim?
Sou eu!
Que vivo sempre em ti!

E quando acordares
Se florescer a saudade
Abraça a vida,sorrindo para mim!"

Carlos,me perdoe por copiar a sua bela obra.Como eu não sei fazer tal maravilha,por um instante senti como se a estivesse tecendo,com o meu próprio engenho.
Muito obrigada pelo momento de encantamento.Parabéns!!!diana.

Simplesmente Outono disse...

Procurando uma bela leitura de conteúdo e cá estou.
Gostei!
Gostei muito!
Gostei demais!
Gostei tanto que será inevitável não voltar. Por que perder de vista algo tão gostoso de ser lido? Ficamos combinados assim: volto sempre que puder para continuar lendo-te, tudo bem?
Folhas secas pelo teu chão.
Eu, Simplesmente Outono.